domingo, 26 de maio de 2019

BIOGRAFIA ATUALIZADA DE JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA

BIOGRAFIA ATUALIZADA DE JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA


Junção das biografias encontradas em sites 3 sites resgatados pelo Historiador Aroldo Filho, de 2007 a maio de 2019 com biografias nos livros "Caminhos para a eternidade" (poemas-Editora Cátedra-1988) e "Caprichos que o destino ocultou"(romance-Editora Cátedra-1988).

Primeiramente, o interesse pelo tema surgiu em 2002, mostrado pela Historiadora Rosimar Brito, Aroldo Filho, ainda estudante do Ensino Médio, apresentou trabalho de equipe sobre José Augusto de Oliveira em sala de aula na escola Menezes Pimentel e mais tarde apresentou trabalho de equipe na faculdade de História em Pacoti, pela UVA- Universidade Estadual Vale do Acaraú.



Todas as biografias existentes de José Augusto de Oliveira estão incompletas e foram produzidas pelo próprio autor, esta, até o presente momento, é, então, a mais completa. 

Para ficar na ordem cronológica, estou pondo primeiro a biografia dos livros "Caminhos para a eternidade" e "Caprichos que o destino ocultou" até 1964. 


As únicas informação que faltarão após 1975 é a parte que diz que o escritor foi por 6 anos vice-presidente da revista "O Gringo da Escuderie Detetive Le Cocq" e também ocupou outros cargos na diretoria da mesma e que participou do Anuário de Escritores do Brasil "_Organização de Aparício Fernandes, no ano de 1987, com o trabalho intitulado Páginas Abertas para o Mundo".


Vamos à biografia, então, que consta nos dois livros: 


"DADOS BIOGRÁFICOS

1925_ Nasce na então vila Pacoti _Município de Baturité, Ceará, a 25 de março de 1925, José Augusto de Oliveira, filho de Augusto Alves de Oliveira (falecido) e Annanélia Góes de Oliveira.

1933_ A 1º de maio, apenas com 8 anos de idade, inicia a sua vida de trabalho no Departamento de Correios e Telégrafos fazendo entrega de cartas e telegramas.

1938_ Ao terminar o curso primário se transfere para a cidade de Baturité, onde vai trabalhar no comércio (loja de fazenda).

1939_ Se transfere para a cidade de Caucaia (então Soure) para continuar trabalhando no comércio.

1942_ No dia 14 de dezembro ingressa na Escola de Aprendizes Marinheiro do Estado do Ceará.

1943_ Já como marinheiro, viaja para Natal, Recife, onde embarcou a bordo do encouraçado São Paulo, viajando para o Rio de Janeiro, onde chegou a 13 de outubro para fazer curso de especialização, tendo participado de comboios e patrulhamentos durante a Segunda Guerra Mundial. 

Durante sua permanência na Marinha fez viagens ao exterior, já finda a guerra.

1946_ Depois do incêndio do NDA Duque de Caxias, em 31 de julho de 1946, foi servir no Tribunal Marítimo, cuja comissão teve a duração de quase cinco anos. 

_Nesse período escrevia para a Marinha em Revista, A Âncora e O Ariete, informativos da Associação dos Suboficiais e Sargentos da Marinha e Clube Beneficente dos Sargentos da Marinha,respectivamente.

Daqui segue o restante dos dados já antes resgatados pelo Historiador Aroldo Filho e publicados no blog https://aroldopacoti.blogspot.com juntamente com 259 textos também resgatados dos 3 sites, cuja inacessibilidade agora se dá definitivamente em 2 deles, e também já constam em postagens anteriores no mesmo blog. 

Seguemos dados biográficos em questão:

DADOS BIOGRÁFICOS DE: JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA

Oficial de Marinha (Reformado) Ex-combatente da II Guerra Mundial.
Brasileiro – Natural do Estado do Ceará.

ATIVIDADES NA VIDA CIVIL

Depois de transferir-se para a inatividade em outubro de 1964, foi convidado pelo então Diretor do Trânsito da Guanabara, Coronel Aviador Américo Vieira Fontenele para sua assessoria, integrando também a tripulação do avião “Esperança” que servia ao Governador da Guanabara, na qualidade de operador de radiocomunicação.

E quando do atentado em Recife com o avião que conduzia o Marechal Artur da Costa e Silva e sua comitiva na campanha presidencial, passou a coordenar o serviço de segurança de vôo, sendo depois nomeado Secretário da Superintendência da Pesca – SUDEPE, e depois chefe da Rede Nacional da Pesca, que dispunha de 16 estações ao longo da costa brasileira.

E por desempenhar esta última função, foi indicado pelo então ministro das Comunicações, comandante Euclides Quandt de Oliveira para integrar um grupo de trabalho de alvo nível para a implantação da EMBRATEL.

Em 1975, deixa definitivamente o serviço público para dedicar-se exclusivamente à Literatura, publicando seis livros, sendo três de poesias, dois romances e um infanto-juvenil, com os títulos: Caprichos que o destino ocultou (romance), Caminhos para a eternidade (poemas), Espere pelo amanhã (romance), ...E ainda florescem lírios no charco! (poemas), Como será o mundo sem o encanto da criança? (infanto-juvenil) e Coquetel de veneno para o brinde à impunidade. Estes três últimos lidos e abençoados pelo Sumo Pontífice JOÃO PAULO II, conforme documento publicado na página 21 do livro de poemas Coquetel de veneno para o brinde à impunidade.

Participou de várias Antologias nacionais e estrangeira.
Membro Acadêmico da Academia Internacional de Ciências, Letras, Artes e Filosofia do Rio de Janeiro, ocupando a Cadeira n . 36 – Patrono: VILA LOBOS.

Membro Correspondente da Academia Internacional de Ciências, Letras, Artes e Filosofia de São Paulo.

Membro Acadêmico da Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, ocupando a Cadeira n . 42 – Patrono: José de Alencar.

Membro Acadêmico da Academia dos Novos Escritores Paulistas, ocupando a Cadeira n. 16 – Patrono: SILVEIRA BUENO.

Membro Acadêmico da Academia Neolatina e Americana de Artes do Rio de Janeiro, ocupando a Cadeira n. 49 – Patrono: CASTRO ALVES.

Membro Acadêmico da Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro, ocupando a Cadeira n. 1 – Patrono: ADÉRSON MAGALHÃES (All Rignt).

Membro Acadêmico da Academia de Ciências e Letras de Maricá – Rio de Janeiro, ocupando a Cadeira n . 11 – Patrono: CARLOS GOMES.

Membro Correspondente da Academia Columinjubense de Letras e Artes – Maranguape (Sítio Columinjuba) – Ceará.

Diploma de Honra ao Mérito no 1º Concurso Nacional de Poesia – 1º lugar – Medalha de Ouro da Academia de Novos Escritores Paulistas (1991)

Diploma e Comenda de Poeta do ano (1991) da Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais..

Diploma e Comenda do Mérito Literário da Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, em 1992.

Diploma e Comenda das “Sete Estrelas” da Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, em 1992.

Diploma de Honra ao Mérito da Academia Internacional de Ciências, Letras, Artes e Filosofia do Rio de Janeiro – 1º lugar no Concurso de Poesia Publicada, em 1992.

Comenda de Escritor do Ano da Academia Internacional de Ciências, Letras, Artes e Filosofia do Rio de Janeiro, em 1993.

Diploma de Honra ao Mérito, Medalha e prêmio em valor, por obter o 1º lugar no concurso “Presidentes Notáveis” promovido pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, em 1993.

Agraciado com a Comenda GRÃ-CRUZ do Mérito Acadêmico conferido pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais.

Diploma e Medalha de Magnífico Escritor, conferido pela Academia Internacional de Ciências, Letras, Artes e Filosofia do Rio de Janeiro, em 1999

Eleito Príncipe dos Escritores Brasileiros pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, com 128.010 votos, em 2001.

Diploma de Honra ao Mérito no 1º Festival de Poesia falada, promovido pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, com a poesia: “Dia da Criança”, em 2001.

Eleito Magnífico Poeta Clássico Nacional pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais, em concurso realizado em 2002, com 805.116 votos.

Eleito Príncipe da Poesia Brasileira pela Academia de Letras, Ciências e Artes de São Lourenço – ALECI Minas Gerais, em concurso realizado em 2002, com 591.600 votos

Diploma, Troféu e Medalha no XIII Concurso Internacional de Obras Publicadas, obtendo o 1º lugar com o livro-romance: Caprichos que o destino ocultou, em 2003, conferido pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – ALECI – Minas Gerais.

Diploma de Honra ao Mérito e Medalha por ter obtido o 1º lugar no XIV concurso na categoria Livro Infantil (nacional) com o livro infanto-juvenil “Como será o mundo sem o encanto da criança”?, em 2004, conferido pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – ALECI – Minas Gerais

Diploma da Medalha Imperatriz Dona Amélia Duquesa de Bragança, pela elevada contribuição nos campos das Letras, da Cultura e da Fraternidade Universal, fornecido pela Academia de Ciências e Letras de Maricá.

Diploma e Medalha do Mérito Tamandaré.

Diploma e Medalha da Vitória, da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil, Seção do Rio de Janeiro.

Diploma e Medalha do Cinqüentenário do Término da II Guerra Mundial, conferido pela Associação dos Ex-Combatentes do Brasil, Seção do Rio de Janeiro.

Diploma de sócio Benemérito do Clube de Oficiais da Reserva e Reformados da Marinha.

Diploma de sócio Benemérito Distinto do Clube de Oficiais da Reserva e Reformados da Marinha.

Diploma e Medalha do Mérito Tiradentes, conferido pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, pela publicação do poema Tiradentes - o Protomártir da Independência.

Diploma de Serviços Relevantes prestados à comunidade, conferido pela Scuderie Detetive Le Cocq do Rio de Janeiro, da qual foi Diretor de Relações Públicas, Vice-Presidente, Redator e Presidente.

Diploma de Anuário de Escritores do ano 2001, conferido pela Litteris Editora, pela publicação do poema Reforma inglória, ao invés de agrária.

Diploma de Anuário de Escritores do ano 2002, conferido pela Litteris Editora,

Certificado de participação no VII Concurso Nacional de Poesia “Menotti Del Picchia”, em 2000.

Atualmente exerce as funções de redator e revisor dos veículos de comunicação da Associação dos Suboficiais e Sargentos da Marinha – ASSM e do Clube de Oficiais da Reserva e Reformados da Marinha – CORRM.

De parceria com o insigne e ilustre Maestro RONALDO ESTEVES CAMMAROTA, ex-maestro da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, compôs o Hino do CORRM, da Aviação Naval e do Hino ao Veleiro “Cisne Branco”. E de parceira com o 2°-SG-FN (MU) Djalma Tinoco, compôs o Hino da Força Naval do Nordeste, sugestão e desafio do Vice-Almirante (IM) (Refº) Estanislau Façanha Sobrinho.

Também, com parceria do saudoso Acadêmico Ayrton Perlingeiro, compôs o Hino da Academia de Ciências e Letras de Marica.

Tem cerca de quarenta composições musicais com outras parcerias, além de vários artigos e crônicas, assim como centenas de pensamentos, trabalhos que constarão de seu próximo livro de poemas: “No toque das taças o brinde à impunidade e à corrupção”
* * * * *
Observação: Todos os livros de sua autoria, sem exceção, nenhum foi vendido, mas ofertados às autoridades, familiares e amigos (cerca de 9000 exemplares, alguns já esgotados e outros também prestes a se esgotarem)

Rio de Janeiro – RJ, 2 de dezembro de 2004.

Nota: Em concurso nacional realizado pela Academia de Letras e Ciências de São Lourenço, em outubro de 2005, em que concorreu com o trabalho intitulado: "Poema à Mestra", conquistou o 1º lugar, recebendo Diploma e Medalha de Ouro.

Em 26 de novembro de 2005, a Academia de Letras e Ciências de São Lourenço – Minas Gerais – ALECI-SL-MG, conferiu-lhe Título e Diploma de Comendador do Mérito Humanístico, registrado no Livro Especial n. 02, sob o nº 299, conforme deliberação da Diretoria da ALECI-SL-MG.

José Augusto de Oliveira 


As Biografias somadas dão uma biografia de 1925 a 2005, formando, portanto,80 anos de biografia.

As informações que até agora estão inacessíveis são as de 2005 a 2015, ano de seu falecimento segundo a ex-policial do Rio Janeiro Palwea Tayssa Merçon Marafuz que foi à casa da família de José Augusto de Oliveira em 2017 e constatou que ele teria falecido dois anos antes (2015) de infarto. 


Trabalho de pesquisa: Aroldo Historiador. De 2002 a 27/05/2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário